Galega Vulgar

Aspectos Gerais

Sinonímias reconhecidas: Galega, Galega meuda, Molar, Negrucha. 
Disseminação: Beira Interior, Ribatejo, Alentejo, Algarve e em Espanha (Huelva e Extremadura).
Divulgação atual da variedade: Azeite e conserva em negro. 

Descrição Agronómica e Económica

-Cultivar de grande rusticidade, muito produtiva e de grande alternância.
Entrada em produção precoce.
Azeitona de peso baixo (<2g); endocarpo de peso médio (0,3-0,45g).
Relação polpa/caroço baixa.

-Elevada resistência do fruto ao desprendimento e queda acentuada no fim da maturação.

-Baixa capacidade de propagação vegetativa por estaca semilenhosa.

-Início da plena floração (na região de Elvas e ano médio): 10 Maio; duração média da floração: 19 dias.

-Época de maturação média e não simultânea (Elvas).

-Cultivar pouco apropriada à colheita mecânica cm vibrador.

-Muito susceptível à gafa, resistente ao Verticillium, alta incidência à tuberculose e baixa incidência ao olho-de-pavão.

-Alta incidência à mosca da azeitona, à conchonilha e à fumagina.

-Tolerante à seca, sensível ao frio, à salinidade e ao calcário ativo.

-Baixo rendimento em azeite (<18%) e pobre em ácido linoleico. Azeite de boa qualidade e de boa estabilidade.

-Cultivar incluída nas DOP "Azeites da Beirra Alta", "Azeites da Beirra Baixa", "Azeites do Ribatejo", "Azeites do Alentejo Interior", "Azeites de Moura" e "Azeites do Norte Alentejano".

Identificação Morfológica

Árvore: Vigor elevado, arborescência espessa, porte erguido e entrenós de tamanho médio (1-3cm).

Folha: Forma elíptico-lanceolada, largura e comprimento médios e curvatura longitudial do limbo plana.

Inflorescência: Comprimento médio e nº de flores/inflorescência médio (18-25 flores).

© Copyright 2019 PLANSEL GROUP | website by: Cazulo